Banco de oportunidade - Empreendedor fatura R$ 10 milhões com site de educação


Com apenas 18 anos de idade, quando ainda estava no segundo ano da faculdade de sistemas da informação, o paulistano Fabio Neves de Sousa criou um site com cursos de informática. Em menos de um ano, o projeto alcançou 100 mil cadastrados. Empolgado com o resultado, decidiu empreender na área. Hoje, aos 33 anos, é dono da iPED, plataforma de cursos à distância que deve faturar R$ 10 milhões em 2015.

Segundo Neves, o projeto inicial só foi desenvolvido porque, na empresa onde trabalhava, lidava diretamente com pessoas procurando emprego. ?A qualificação sempre foi o maior problema em comum entre elas?, diz. Aliando o que tinha aprendido na universidade com o gargalo que observou no serviço, criou o primeiro projeto em 2000 - desenvolvendo sozinho todos os cursos do site em apresentações de PowerPoint, como o de computação básica.

Com 100 mil cadastros em apenas um ano, a resposta foi tão positiva que Neves saiu do emprego para formalizar o projeto e dar vida a iPED. ?Transformei o site em uma empresa. Juntei todas as minhas economias, contratei dois funcionários e apostei?, afirma.

Crescimento e adaptação

Para Neves, o crescimento da empresa ao longo dos anos aconteceu de maneira natural, em razão do aumento do número de alunos e também da evolução da tecnologia. Conforme o número subia, o site recebia mais procura por outros cursos. ?Achei que valia a pena investir em outras áreas, porque as pessoas tinham muito interesse em cursos de administração e contabilidade, por exemplo. Nós acompanhamos o desenvolvimento tecnológico. Antes, conexão com a internet e a qualidade dos vídeos era muito ruim, mas quando isso mudou, a gente decidiu diversificar as plataformas.?

Em busca da adaptação, a iPED começou a trabalhar com cursos em vídeo, fato que exigiu um maior investimento e preparo da empresa. Com cinco estúdios operando diariamente, a empresa atualmente produz um novo curso com videoaulas por dia. ?Também estamos atualizando os cursos antigos. Hoje, 600 dos nossos 1000 já estão em vídeo.?

A produção dos vídeos é realizada pela empresa, mas o conteúdo é feito por professores contratados como freelancers. Segundo Neves, o custo de produção dos cursos é de R$ 15 mil a R$ 20 mil, valores definidos a partir de três fatores: nível de conteúdo, tamanho da produção e área abordada na série de aulas. Para os alunos, os cursos custam de R$ 149 a R$ 249.
Segundo o empreendedor, o curso mais procurado no site atualmente é de ?Como administrar pequenas empresas de forma competitiva?. 

Popularização

Há 15 anos no mercado, a plataforma atualmente recebe de três a cinco mil novos usuários por dia em mais de 60 países ? totalizando uma rede de quase cinco milhões de alunos. Agora, a empresa investe em uma nova plataforma, a iPEDTV, um serviço de assinatura que disponibiliza todos os cursos do site por um valor fixo mensal de R$ 29,90. Lançado há menos de dois meses, o novo modelo já conta com mais de 100 mil usuários e deve fazer o negócio alcançar sete milhões de alunos e um faturamento de R$ 15 milhões em 2016. Além disso, a iPED tem planos de produzir conteúdo para outros países da América Latina no futuro.

Responsável: Revista - incubadora@fetep.org.br


Twitter Facebook Google+ LinkedIn