Notícias - 20 perigos que podem acabar com a sua startup


29/03/2016 - 13:10:20

Uma pesquisa indicou quais são as áreas mais alarmantes que podem levar a empresa para o buraco

Mais de 40% das startups podem falir simplesmente porque o mercado em que estão não existe ou não precisa de seus produtos e serviços. É o que mostra uma pesquisa feita pela CBInsights, banco de dados de capital de risco. O levantamento mostrou as principais razões para a falência das empresas iniciantes.

Se você não é capaz de resolver um problema real de muita gente, as chances de ir para o buraco são grandes. Outros problemas comuns são falta de caixa e problemas com a equipe, como falta de motivação. Confira os 20 perigos apresentados pela pesquisa abaixo:

1. Mercado
Em 42% dos casos, o grande problema das startups é criar um produto ou serviço sem público. O sucesso vem de encontrar um problema que as pessoas realmente queiram pagar para resolver. Sem esse mercado, o negócio não tem futuro.

2. Falta de caixa
Dinheiro em falta ou em excesso se torna um problema. Segundo a pesquisa, ficar sem caixa é um fator determinante para o fracasso em 29% dos casos. Isso pode ser prejudicial quando a empresa tem pouco investimento ou muito dinheiro para ser gasto.

3. Time errado
Falta de motivação, experiência ou visão podem acabar com sua startup. Escolher o time errado é a principal razão para o fracasso em 23% dos casos analisados. Por isso, na hora de contratar, veja se a pessoa está mesmo alinhada com a empresa.

4. Ser ultrapassado pela concorrência
Em 19% dos casos, o negócio é ultrapassado pelos concorrentes. Isso pode acontecer por uma série de fatores, como experiência, motivação ou mesmo capital.

5. Problemas com custos e preços
Desenvolver um produto excelente, para um mercado que está disposto a comprar, mas ter custos muito altos pode ser o fim. Em 18% dos casos, problemas de custos e preços são responsáveis por colocar o futuro da empresa em perigo.

6. Produto ruim
Muitas metodologias de criação de startups alertam para a importância de ter foco no produto. Na pesquisa, esta foi a sexta razão mais comum para a falência de startups: deixar o produto de lado, com 17%.

7. Modelo de negócios
Fazer um produto incrível e não pensar em como faturar com isso é o sétimo motivo para a startup falir. Com 17%, a falta de um modelo de negócios mostra que ter uma boa ideia não é o suficiente. É preciso pensar em uma estratégia de monetização desde o começo.

8. Marketing fraco
Em 14% dos casos, a falta de um marketing bem feito é determinante para o sucesso. Segundo a pesquisa, os empreendedores acreditam que um bom produto basta e vai fazer sucesso sozinho. Mas é comum que ele esteja sendo destinado ao público errado ou em canais errados.

9. Ignorar consumidores
Você está ocupado demais para ouvir o que os clientes têm a dizer? Para a pesquisa, em 14% dos casos, ignorar os consumidores é um erro grave que pode levar à falência. Não deixe que distrações tirem o foco do mais importante: a satisfação do usuário.

10. Timing
Lançar muito cedo ou demorar demais são igualmente ruins quando o tema é o timing, ou seja, o momento ideal de levar o produto ao mercado. Na pesquisa, esse tópico aparece como problemático em 13% dos casos.

11. Perder o foco
O empreendedor deve estar aberto a novas ideias e também a mudanças, mas sem perder o foco. Segundo a pesquisa, 13% das falências em startups estão relacionadas a problemas de foco.

12. Falta de harmonia com investidores
Não ouvir as demandas dos investidores ou mesmo ignorar sugestões podem ser problemas graves para sua startup. O perigo apareceu na pesquisa com 13% dos casos. Vale também para brigas entre os sócios.

13. Não saber pivotar
Pivotar significa mudar o foco e levar a startup para outra direção. Em geral, o retorno é positivo. Mas, se der errado, pode acabar com o negócio. Isso aconteceu em 10% dos casos, segundo a pesquisa.

14. Falta de paixão
O fracasso acontece, em 9% dos casos, por falta de paixão. Geralmente, os fundadores que só se interessam em criar algo para ter lucro e não porque acreditam na ideia levam a empresa para o buraco.

15. Má localização
Em 9% dos casos, a localização é determinante para o sucesso ou fracasso das startups. Estar na vista do cliente e em um espaço em que as ideias podem fluir são fatores importantes.

16. Falta de investimento
Se nenhum investidor se interessa pela sua startup, é hora de pensar no plano B. Segundo a pesquisa, falta de investimento e desinteresse dos investidores aparecem com 8% e podem indicar que o negócio é pequeno demais ou tem pouco potencial.

17. Desafios legais
Uma nova lei pode destruir seu negócio? Em 8% dos casos, mudanças na legislação foram problemas graves na continuidade da startup.

18. Falta de conselheiros
Ter uma rede de contatos e conselheiros para se apoiar é muito importante. Segundo a pesquisa, esse fator aparece como crucial, com resultado de 8%. Sem isso, os empreendedores correm sérios riscos de não conseguir ganhar tração.

19. Esgotamento
Trabalhar tanto até atingir um estágio de esgotamento físico e mental não significa competência. Em 8% dos casos, é um perigo para a startup quando os fundadores não conseguem balancear bem vida pessoal e trabalho.

20. Falha ao mudar
Não admitir que as coisas vão mal e precisam mudar pode matar sua startup. Em 7% dos casos, não entender que é preciso mudar leva a empresa à falência, desmotivando a equipe e frustrando os funcionários.

Fonte: PEGN

 

Twitter Facebook Google+ LinkedIn